A Magia em todo lugar!


Costa Sul - Margens

Compartilhe
avatar
Rey Kreuk

Mensagens : 16

Ficha
Verdello: Professor
Habilidade Magica:
1011/1400  (1011/1400)
Varinha: Desconhecida

Costa Sul - Margens

Mensagem por Rey Kreuk em 8/1/2019, 18:02

Quase todo mundo conhece a história original (grega) sobre Narciso: um belo rapaz que, todos os dias, ia contemplar seu rosto num lago. Era tão fascinado por si mesmo que, certa manhã, quando procurava admirar-se mais de perto, caiu na água e terminou morrendo afogado. No lugar onde caiu, nasceu uma flor, que passamos a chamar de Narciso.

Em sua juventude, Rey era um narciso.

Em seu tempo em Edoras, adorava vir ao lago para observar a beleza na natureza, mas depois, como pode perceber, tudo provinha do seu ego.

Sua origem, seu sangue parte centauro o atraiam para os lagos, os rios, as florestas, para os esportes, para os exercícios físicos, que muitas vezes os outros bruxos não ligariam, considerariam inclusive coisas de trouxas.

E inicialmente era bem isso que acontecia. Rey adorava ver sua força e sua sabedoria a prática.

Porém, agora adulto, sua percepção era muito diferente.

Depois de muita viagens em busca de descobrir o que o futuro lhe reservava, em busca de se tornar um mestre em adivinhação, acabou descobrindo que o caminho para o futuro estava dentro de si.

Agora, na Costa Sul do lago de Edoras, estava sentado em uma pedra próxima a margem do lago.

Olhando as águas, se lembrou de uma história que vivencia a alguns anos, quando viajando pelo oriente, conheceu um velho bruxo que muito lhe ensinou ao pedir que ele, Rey, que na época apesar da sua beleza era um jovem muito triste, colocasse uma mão cheia de sal em um copo d’água e bebesse.


– Qual é o gosto? – perguntou ao Mestre.

– Ruim – disse Rey.

O Mestre sorriu e pediu ao jovem Rey que pegasse outra mão cheia de sal e levasse a um lago, muito parecido com o de Edoras.

Os dois caminharam em silêncio e o jovem jogou o sal no lago, então o velho disse:


– Beba um pouco dessa água.

Enquanto a água escorria do queixo do jovem, o Mestre perguntou:

– Qual é o gosto?

– Bom! – disse o rapaz.

– Você sente o gosto do sal? – Perguntou o Mestre.

– Não – disse o jovem.

O Mestre então sentou ao lado do jovem, pegou sua mão e disse:


– A dor na vida de uma pessoa é inevitável. Mas o sabor da dor depende de onde a colocamos. Então, quando você sofrer, a única coisa que você deve fazer é aumentar a percepção das coisas boas que você tem na vida.

Então, completou:

- Deixe de ser um copo. Torne-se um lago.

Talvez, para pessoas não iniciadas nas perspectivas das magias de adivinhação aquela história não fizesse sentido, mas para Ray elas faziam um sentido gigantesco.

Foi naquele momento que aprendeu que para poder desbloquear a magia que buscava, precisava superar seu ego, seu orgulho, sua vaidade, parar de pensar apenas em si, mas pensar em todos, em tudo. Pensar em como um bater de asas de uma borboleta pode desencadear eventos que causasse um tsunami.

Desde aquele dia um dos seus hábitos favoritos se tornou a meditação.

Sempre que podia, Rey se recolhia em seus aposentos ou então andava até locais como aquele, onde nenhum ser pudesse o incomodar e assim ele pudesse meditar.

Naquele dia, tinha muito o que pensar, novos alunos chegariam, precisava revisar e descobrir como seu conhecimento poderia ajudar ou atrapalhar o futuro dos novos bruxos que com ele se formariam.

Somente entendendo todos os caminhos possíveis que poderia prever o futuro.

Assim, refletindo enquanto o dia acabava, começou a declamar:


“Às vezes, quando a noite vem caindo,
Tranquilamente, sossegadamente,
Encosto-me e vou seguindo
A curva melancólica do Poente.

Não quero a luz acesa. Na penumbra,
Pensa-se mais e pensa-se melhor.
A luz magoa os olhos e deslumbra,
E eu quero ver em mim, ó meu amor!

Para fazer exame de consciência
Quero silêncio, paz, recolhimento
Pois só assim, durante a tua ausência,
Consigo libertar o pensamento.

Procuro então aniquilar em mim,
A nefasta influência que domina
Os meus nervos cansados; mas por fim,
Reconheço que amar-te é minha sina.

Longe de ti atrevo-me a pensar
Nesse estranho rigor que me acorrenta:
E tenho a sensação do alto mar,
Numa noite selvagem de tormenta.

Tens no olhar magias de profeta
Que sabe ler no céu, no mar, nas brasas...
Adivinhas... Serei a borboleta
Que vendo a luz deixa queimar as asas.

No entanto — vê lá tu!— Eu não lamento
Esta vontade que se impõe à minha...
Nem me revolto... cedo ao encantamento... “
avatar
Joe Spiegel

Mensagens : 169
Data de nascimento : 17/11/1975
Localização : Verdello

Ficha
Verdello: Diretor Springs
Habilidade Magica:
962/1400  (962/1400)
Varinha: Cambará, 27 cm, com pena de Diricawl

Re: Costa Sul - Margens

Mensagem por Joe Spiegel em 10/1/2019, 15:37

Sem pensar, algo que raramente fazia em sua vida, Spiegel deixou seus pés lhe levarem. Seus pés então levaram o professor, quase que inconscientemente, para um dos lugares com menor presente de alunos: A Costa Sul de Edoras.

Estava tão distraído e avoado que nem percebeu no professor Rey, que a poucos metros da margem meditava sentado em uma pedra no lago.

Sua atenção só tinha olhos para a carta de seu avô.

Ainda tinha medo de abrir, ainda tinha medo do que encontrar. Tinha tido bons momentos com ele nas últimas férias, mas não sabia o que esperar.

Então, apenas vários minutos sentindo o vento em seus cabelos a espera de uma resposta, decidiu abrir a carta.


"Querido Joe,

Sinto não por não ter tido a coragem de lhe explicar em vida. Hoje mesmo ainda não tenho certeza se devia lhe contar tudo que sei. Por isso mesmo, por medo do que pode encontrar no caminho, pouco vou lhe dizer hoje.

Esses pergaminhos contém informações secretas, eu mesmo não consegui decifrar todas.

Infelizmente vejo que meus dias terminarão antes que eu encontre os tesouros prometidos.

Mas se tem um bruxo que acredito ser capaz de conseguir, este bruxo é você.

De todo coração,
Seu querido avó."


Joe então passou a carta para ver os pergaminhos que estavam juntos, atrás da carta.












avatar
Narrador
Administrador

Mensagens : 473

Re: Costa Sul - Margens

Mensagem por Narrador em 13/1/2019, 16:04

Existem momentos em que se percebe que o tempo passa, que as coisas mudam, que o vento sopra.

Existem momentos que você se distrai pelo vento.

Normalmente nesses momentos você não deve se distrair.

Esse foi um dos maiores erros de Spiegel em sua vida. Confiante por estar em Edoras, concentrado lendo a carta de seu avô e observando os estranhos mapas que ele havia lhe deixado, o bruxo não percebeu a movimentação que lhe tornaria aquele ano um dos piores de sua vida.

Não que fosse possível perceber, a movimentação era quase imperceptível. Spiegel precisaria estar muito atento para ter notado com real antecipação o que acontecia ao redor.

Mas distraído pelas emoções,
comprometida ficou suas atenções.

Existem momentos em nossas vidas que jamis iremos esquecer.
Momentos marcantes, coisas que fizemos que nunca nos abandonaram.
As vezes são coisas boas,
as vezes coisas ruins.
Mas sempre, sempre, elas voltam a nossa cabeça, coisas que por mais que o tempo passe, sempre lembraremos, pois elas fazem parte da nossa historia, de quem somos e de quem nos tornamos.

Joe tinha tido vários desses momentos.
A viagem a Edoras.
A primeira aula de transfiguração.
A vez que foi preterido por seu grande amigo Spencer.
O dia que ficou preso em uma piramide subterraneamente no Egito.
E vários outros.

E aquele momento iria também entrar para a lista de momentos que mudaram a vida do professor.

Uma pena que nesse ele estava distraído pela carta do avô.

Quando menos esperava uma rajada magica o atingiu pelas costas.


- ESTUPEFAÇA.

Inconsciente o professor caiu.

Um vulto então se aproximou e pegou os pergaminhos que estavam em sua mão.

Ao se afastar o vulto levantou mais uma vez a varinha e pronunciou:


- AVADA KEDAVRA
avatar
Narrador
Administrador

Mensagens : 473

Re: Costa Sul - Margens

Mensagem por Narrador em 13/1/2019, 16:04

O membro 'Narrador' realizou a seguinte ação: Lançar dados


'Dadinho (d10)' :
avatar
Rey Kreuk

Mensagens : 16

Ficha
Verdello: Professor
Habilidade Magica:
1011/1400  (1011/1400)
Varinha: Desconhecida

Re: Costa Sul - Margens

Mensagem por Rey Kreuk em 13/1/2019, 23:35

A noite, as estrelas, a lua...

Esse novos companheiros começam a aparecer no seu enquanto Rey continuava sua meditação.

Concentrado, quase não percebia a chegada desses novos amigos.

Passou horas refletindo sobre a vida o universo e tudo mais.


"Até mais e obrigado pelos peixes" - Pensou ao dar um sorrido de canto de boca, como se risse de uma piada que só agora tivesse entendido.

Estava já se preparando para finalizar sua meditação quando percebeu aproximação do professor Spiegel, que sem perceber Rey, passou reto contornando o lago.

Focado em sua meditação, não se deixou distrair e até ficou feliz que Spiegel tivesse passado reto, já se distanciando.

No entanto, alguns minutos depois percebeu uma movimentação estanha na floresta ao redor da Costa Sul, um barulho muito peculiar de um feitiço, seguido de um barulho como de uma pedra pesada caindo no chão.

Em uma fração de segundos Rey saiu do seu transe de meditação e tentou perceber o que estava acontecendo. Foi então que notou, a distancia, um vulto caindo e outro correndo para longe.

Num pulo, saiu do seu lugar e foi em direção ao vulto caído. Ao se aproximar, ainda a distancia, percebeu que este era Spiegel.

Nesse momento o vulto que se afastava lançou a magia fatal, mas provavelmente vendo o grande professor Kreuk se aproximando não conseguiu mirar com exatidão.

Ainda assim, por impulso e proteção, usou o melhor feitiço para a situação (que não é expeliarmus).


- PROTEGO!
avatar
Narrador
Administrador

Mensagens : 473

Re: Costa Sul - Margens

Mensagem por Narrador em 13/1/2019, 23:35

O membro 'Rey Kreuk' realizou a seguinte ação: Lançar dados


'Dadinho (d10)' :
avatar
Rey Kreuk

Mensagens : 16

Ficha
Verdello: Professor
Habilidade Magica:
1011/1400  (1011/1400)
Varinha: Desconhecida

Re: Costa Sul - Margens

Mensagem por Rey Kreuk em 13/1/2019, 23:41

Na movimentação, Rey não conseguiu usar o feitiço de maneira adequada, que acabou funcionando como um espelho. Embora ainda protegendo os dois bruxos, ela ricocheteou e acertou um Macaco Parauacu que estava por perto.

O feito transtornou Rey, que se enfureceu ao ver o macaco caindo gelado com o raio verde.

O professor correu em direção a Spiegel, tentou lançar feitiços no invasor atacante, mas este já estava muito longe.

Então se voltou para Spiegel.


- Ennervate
avatar
Narrador
Administrador

Mensagens : 473

Re: Costa Sul - Margens

Mensagem por Narrador em 13/1/2019, 23:41

O membro 'Rey Kreuk' realizou a seguinte ação: Lançar dados


'Dadinho (d10)' :
avatar
Rey Kreuk

Mensagens : 16

Ficha
Verdello: Professor
Habilidade Magica:
1011/1400  (1011/1400)
Varinha: Desconhecida

Re: Costa Sul - Margens

Mensagem por Rey Kreuk em 13/1/2019, 23:43

O feitiço não funcionou muito bem, acordando apenas parcialmente Spiegel, que ainda parecia inconsciente e sem entender nada. Provavelmente precisariam de ajudar para lidar com a situação.

Sem pensar muito, pegou o professor e colocou em cima dos ombros.


- Segura firme amigão!

Dizendo isso, partiu correndo em direção ao castelo. Não ria conseguir fazer um bom tempo, mas felizmente sem sangue equino poderia lhe ajudar a ir mais rápido que a maioria das pessoas.
avatar
Ash Dragunov

Mensagens : 53

Ficha
Verdello: Professor
Habilidade Magica:
827/1400  (827/1400)
Varinha: Cedro, 27 cm, com Pena de Fênix

Re: Costa Sul - Margens

Mensagem por Ash Dragunov em 14/1/2019, 23:26

Dragunov chegou rapidamente na costa sul de Edoras. O bruxo andava mais rápido do que nunca buscando o local onde ocorrera o ataque. Não precisou procurar muito, pois pouco tempo depois já estava em uma cena onde era possível ver marcas na areia onde Spiegel caiu atingido por um feitiço.

"Só pode ter sido aqui".

O bruxo sacou sua varinha e começou a analisar o local com certo cuidado, pois não pretendia destruir alguma evidência, se existisse é claro.

- Lumos - disse Dragunov para observar os detalhes das marcas na areia.

Era possível ver as pegadas de quem atacou Spiegel na mesma e, sem perder tempo, Dragunov começou a seguí-las até o começo da floresta, quando, como esperado, o rastro comaçava a desaparecer.

"Droga".

O bruxo ainda estava bem irritado, mas não tanto fora de si para perceber que algo estava errado. As pegadas voltavam para a floresta, mas por que diabos a floresta? Seguir pela pequena floresta dava de volta para o castelo e isso não fazia tanto sentido para alguém que acabou de atacar um dos professores mais importantes da mesma. No lugar do invasor, Dragunov, certamente, pensaria em se esconder nas montanhas.

Eis que Dragunov encontrou um objeto pequeno passos depois da trilha ter terminado, próximo a uma pequena árvore quebrada. Era um broche com duas varinhas cruzadas e a bandeira da França  ao fundo.

"Será que consegui algo?".

O bruxo então fez a mesma coisa que fez para tentar localizar Spiegel. Não era prudente tentar seguir o invasor sozinho, mas alguém teria que fazê-lo e ele era a melhor pessoa disponível para tentar isso no momento.

- Encontre o invasor - disse Dragunov com a voz mais baixa que o normal.

A varinha reagiu e apontou para a saída do outro lado da pequena floresta. Aparentemente, daria no lago negro de Edoras, um local bem obscuro e morto. O bruxo não esperou muito e seguiu em frente.
avatar
Rey Kreuk

Mensagens : 16

Ficha
Verdello: Professor
Habilidade Magica:
1011/1400  (1011/1400)
Varinha: Desconhecida

Re: Costa Sul - Margens

Mensagem por Rey Kreuk em 15/1/2019, 02:22

Rey acompanhou Dragunov sem grandes intromissões
avatar
Ash Dragunov

Mensagens : 53

Ficha
Verdello: Professor
Habilidade Magica:
827/1400  (827/1400)
Varinha: Cedro, 27 cm, com Pena de Fênix

Re: Costa Sul - Margens

Mensagem por Ash Dragunov em 15/1/2019, 12:40

Rey se ofereceu para acompanhar Dragunov e, logicamente, o ainda não diplomado professor de DCAT aceitou de bom grado. Por alguma razão jamais revelada, o meio-centauro era um dos bruxos que Dragunov mais respeitava em Edoras e, com a ajuda dele que conhecia bem os terrenos e viu parte do ataque, talvez tivessem mais sorte em rastrear o invasor, ou, ao menos, descobrir por onde ele fugiu.

No caminho, Dragunov fez algumas perguntas para Kreuk, na esperança de que ele pudesse clarificar mais o que aconteceu.

- Professor Kreuk, você ouviu exatamente os feitiços utilizados para atacar Spiegel? - disse Dragunov, sério, mas de forma não tão ríspida como anteriormente.

Ambos continuaram caminhando e chegaram rapidamente na costa sul de Edoras. Dragunov pensou em apertar o passo para encontrar logo o local, mas, mesmo que ele pudesse observar as marcas na areia, Rey poderia indicar exatamente onde foi, o que facilitaria as coisas.

- Bem, acredito que seja melhor deixar você tomar a dianteira agora - disse Dragunov oferecendo a "liderança" da caminhada para Rey. Ash parecia menos irritado, embora ainda estivesse pensando em como tudo poderia ter sido diferente se Bey tivesse mostrado a carta de Powers de uma vez ao invés de farrear no dia anterior.

O bruxo andava mais rápido do que nunca acompanhando Kreuk na busca pelo local onde ocorrera o ataque. Eles não precisariam procurar muito, pois, provavelmente, Rey conseguiria revisitar a cena rapidamente. Ao menos era o que Dragunov esperava para que eles pudessem prosseguir.  
avatar
Rey Kreuk

Mensagens : 16

Ficha
Verdello: Professor
Habilidade Magica:
1011/1400  (1011/1400)
Varinha: Desconhecida

Re: Costa Sul - Margens

Mensagem por Rey Kreuk em 17/1/2019, 03:12

Embora a maior parte das pessoas não soubessem, as magias de rastreamento faziam parte do mesmo padrão mágico que os feitiços de adivinhação.

Adivinhação, ramo da magia que apesar de menosprezado e muitas vezes considerado como uma parte do mundo bruxo apenas para curiosos e mesquinhos, mas que na verdade também contempla uma gama de feitiços e magias muito maior do que se podia imaginar. Todos os feitiços que envolvem "adivinhar" a posição de algo ou alguém, compreender uma língua da qual não tenha proficiência ou até mesmo a língua dos animais.

Tudo isso e muita mais faz parte dessa vertente de estudos.

Assim como também investigar padrões mágicos que permitiam vislumbrar com clareza detalhes não só do futuro, mas também do passado.

Por essas e outras razões que nenhuma das ações de Dragunov foram novas para Kreuk, que por sua vez, ao se aproximar da localização em o professor Spiegel havia sido atacado, logo começou a também preparar suas magias.


- Sua capacidade de rastreamento é muito boa, o local é exatamente este.

Se aproximando, começou a remexer no chão, bem onde o professor havia caído.

- Estava distante, não consegui ouvir o feitiço com exatidão... mas só preciso de um momento.

Após responder Dragunov o professore Kreuk pegou um pouco do material do terreno, acumulando todo em uma mão. Com a outra, primeiro pegou um frasco com o qual removeu a rolha com os dentes para depois despejar todo o conteúdo - que eram apenas algumas gotas, em cima do material depositado na mão oposta.

Após fazer isso, guardou o frasco e pegou sua varinha, com a qual sussurrou algumas palavras mágicas.

Ao fazer isso o material coletado do terreno ganhou uma coloração brilhante.

Em um movimento rápido Rey esfregou as mãos e colocou sobre seus olhos, falando uma nova palavra para completar a magia.

Esse procedimento fazia parte de um feitiço extremamente raro que Bey havia aprendido com os centauros e poucos bruxos conheciam e que somente os bruxos com sangue centauro conseguiam conjurar.

Ao remover as mãos dos olhos, agora seus olhos brilhavam e Rey olhava todo o redor com um olhar desfocado.


- Um bruxo, homem, provavelmente com mais de 30 anos. Não consigo ver embaixo do seu capuz, mas consigo enxergar uma barba negra, muito negra... ele vem sorrateiro pela floresta e usa um feitiço para estuporar o professor Spiegel.

Kreuk faz uma pequena pausa, como se estivesse assistindo um filme e esperando o desenrolar dos acontecimentos, mas logo continua.

- Spiegel segura uma carta com várias páginas. O bruxo se aproxima, sorri quando pega os pergaminhos das mãos de Spiegel, para logo em seguida sair em disparada rumo ao interior da floresta. Ao se distanciar, parece em dúvida... meio receoso, mas acaba por usar "A" maldição imperdoável. É nesse momento que me aproximo.

Seus olhos voltam ao normal.

- Posteriormente precisarei de uma penseira para rever esses momentos e prestar mais atenção aos detalhes, mas por hora isso é tudo que consigo vislumbrar.
avatar
Ash Dragunov

Mensagens : 53

Ficha
Verdello: Professor
Habilidade Magica:
827/1400  (827/1400)
Varinha: Cedro, 27 cm, com Pena de Fênix

Re: Costa Sul - Margens

Mensagem por Ash Dragunov em 17/1/2019, 11:18

Dragunov notou que eles já estavam bem próximos do local, afinal, embora os rastros estivessem sumindo, ainda estavam presentes. Dessa forma, pensou em se antecipar e averiguar rapidamente, mas acreditou que fosse melhor que Rey assumisse a dianteira, em razão de ter estado no local no momento do ataque. E o professor de Advinhação não decepcionou, mostrando seu talento nato na área e descobrindo grande parte do que aconteceu. Dragunov não se impressionava fácil, mas algo nesse nível nunca tinha visto.

O bruxo não teve dúvidas quando ouviu a descrição do invador: Barba negra, capuz, atacando sorrateiramente para depois matar a vítima.

"É um caçador, com toda certeza...".

Dragunov escutava o professor com toda sua atenção, mas também observava o local atento. O bruxo ainda estava bem irritado apesar de não transparecer, mas não tanto fora de si para perceber que algo estava errado. Rey disse que ele voltava para a floresta, mas por que diabos a floresta? Seguir pela pequena floresta dava de volta para o castelo e isso não fazia tanto sentido para alguém que acabou de atacar um dos professores mais importantes da mesma. No lugar do invasor, Dragunov, certamente, pensaria em se esconder nas montanhas.

Outro ponto que o chamou a atenção era o que Spiegel segurava. Como o invasor saberia que era o que ele estava procurando? Arriscar um ataque dessa forma para obter nada e ver a segurança do castelo dobrar não era inteligente.

- Spiegel deve ter sido pego extremamente distraído - disse Dragunov pensativo - Mas esse ataque ainda não faz muito sentido... Como eles saberiam que Spiegel possuía o que eles querem? Fora que... - pausou antes de continuar, era uma situação bem estranha até para ele que já tinha visto de tudo - Ele estava sozinho... Em condições normais o ataque poderia dar errado, Spiegel reagir e capturá-lo... Contar com a sorte dessa forma não parece algo prudente - finalizou ainda intrigado. Dragunov sempre procurava se colocar no lugar do inimigo para tentar compreender suas motivações e antecipar o próximo passo, mas teria que averiguar mais.

O bruxo sacou então sua varinha e começou a analisar o local com certo cuidado, pois não pretendia destruir alguma evidência, se ainda existisse é claro.

- Lumos - disse Dragunov para observar os detalhes das marcas na areia e ver se ainda era possível ver todo o rastro do invasor.

Embora já fosse difícil distinguir em razão das pequenas ondas, ainda era possível ver as pegadas de quem atacou Spiegel na mesma. Aparentemente ele vinha da floresta logo atrás deles, mas andava pela praia na direção oposta a de Rey. Dragunov começou a seguí-las até o recomeço da floresta, quando, como esperado, o rastro comaçava a desaparecer.

"Droga".

O bruxo então começou a imaginar que Spiegel pôde ter sido uma vítima de oportunidade. O invasor poderia estar apenas conhecendo o terreno para realizar uma invasão com mais membros dos caçadores, bem com mais cuidado. Apesar disso, como Powers havia indicado, Spiegel tinha algo valioso, logo, ao ver Spiegel, sozinho, distraído na praia, o invasor pode ter acreditado que era bom atacá-lo de uma vez e obter seja lá o que fosse.

"Seria indicações sobre como encontrar alguma relíquia? Ou...".

Dragunov pensou no Eldorado, mas rapidamente esqueceu isso. Seria especulação demais colocar isso na conversa. Dessa forma, se virou para Rey e começou a contar o que imaginava.

- Acredito que Spiegel segurava algum tipo de pista e eles já esperavam encontrar isso por aqui em algum momento - disse Dragunov ainda muito sério - Nada justifica um ataque despreparado como esse se não fosse para obter algo importante. Talvez seja o mapa para alguma relíquia ou algo parecido - Dragunov não tinha certeza se Kreuk estava à par dos acontecimentos recentes no castelo, mas contaria parte do que sabia se o meio-centauro quisesse, afinal, ele era de extrema confiança.

Achava que eles tinham encontrado tudo o que tinha para se ver no lugar, mas eis que Dragunov encontrou um objeto pequeno passos depois da trilha ter terminado, próximo a uma pequena árvore quebrada. Era um broche com duas varinhas cruzadas e a bandeira da França  ao fundo.

"Será que conseguimos algo?".

O bruxo então mostrou o broche a Rey, afinal, conhecendo os terrenos como só ele conhecia, com sorte, poderia imaginar se era algo real, ou uma pista falsa.

- Seria do nosso invasor? Ou consegue imaginar algum aluno que tenha o perdido? - disse Dragunov abrindo todas as possibilidades. Para ele, estava claro que pertencia a um dos Chasseurs, mas não era algo padrão entre eles. Na verdade, nunca tinha visto um deles utilizando nada que indicasse sua afiliação e nem aquele símbolo representaria todos os caçadores. Talvez uma ala entre eles, vai saber - Posso rastrea-lo se for o caso - completou Dragunov, falando sobre a magia que usara para encontrar Spiegel anteriormente.

Antes de prosseguir, o bruxo então esperou para saber se Rey tinha algo a acrescentar. Dragunov valorizava muito a opinião de bruxos peritos em determinadas áreas, bem como pessoas com conhecimento superior ao seu em outras, como, por exemplo, o próprio castelo de Edoras. Era inegável que Rey conheceria melhor o castelo, os arredores e as pessoas que ali estavam, do que ele que estava afastado desde 2011.
avatar
Rey Kreuk

Mensagens : 16

Ficha
Verdello: Professor
Habilidade Magica:
1011/1400  (1011/1400)
Varinha: Desconhecida

Re: Costa Sul - Margens

Mensagem por Rey Kreuk em 19/1/2019, 01:36

Após concluir sua magia, Kreuk limpou seus olhos e respirou profundamente. Parecia estar acordando, seus olhos pareciam se acostumar com as "luzes", mesmo que naquele lugar ao anoitecer apenas a luz do luar e o feitiço lumos de Dragunov iluminassem  os dois bruxos.

Voltando sua atenção ao presente, focou nas perguntas de Dragunov.


- Uma pista... um mapa?

O professor fechou o semblante, tentando refletir sobre o que Spiegel tinha em mãos.

- Não posso afirmar que era um mapa, mas me parecia uma envelope de uma carta que continha várias páginas, pelo menos 5. Não consegui ver com certeza se eram orientações escritas, runas, um simbolo, desenhos ou qualquer outro tipo de informações.

Após refletir mais um pouco, complementou:

- Mas... de fato, a movimentação do invasor parece dar a entender que ele estava de olho em Spiegel a algum tempo. Mas por que ele atacou Spiegel agora? Poderiam ter atacado ele em diversos momentos nos últimos dias. Seria pela ausência dos demais professores? Seria pelo fato dele estar apenas agora com a carta em mãos? Estaria preparando uma ofensiva maior, mas vendo a oportunidade resolveram agir?

Como mestre em adivinhações Kreuk estava acostumado a ponderar e refletir muito antes de emitir qualquer veredito.

Essa sua postura incomoda muito alguns pessoas, principalmente os fãs de "adivinhação" pura que exigiam respostas imediatas e certeiras. O problema é que esse tipo de abordagem normalmente cai em afirmações inexatas, o que faz com que muitos bruxos sérios considerem a maioria dos especialistas nessa área como mero charlatões.

Como já havia sofrido muito preconceito por sua origem, sabia exatamente como lidar com a situação. Preferia abordar com cautela e cuidado todas as informações que fornecia para assim buscar uma porcentagem de acerto muito maior, garantindo a confiança daqueles que com ele se consultavam e orientavam sobre os mistérios do passado e do futuro.


- Mas se o professor Spiegel tinha alguma informação, por que ele não nos contou? O que ele poderia ter de valor para os caçadores que não sabemos?

Enquanto refletia, Dragunov observava o terreno. Fato que culminou na pergunta seguinte, sobre um estranho broche.

- Duas varinhas cruzadas... lembra vagamente o escudo de Beauxbatons, mas eles, ou melhor, elas não tem a bandeira da França. Seria alguma fação de bruxos franceses? Não faz muito sentido, já que Beauxbatons é uma escola só para bruxas, a menos... A menos que seja justamente uma vertente secreta francesa, apenas de bruxos homens, seria possível?

Suas divagações eram importantes, mas não levavam a nenhum lugar no momento. Ao perguntar sobre o que fazerem a seguir, Kreuk finalizou:

- Não consigo visualizar nenhum outro objeto deslocado, que possa nos auxiliar. Se quiser arriscar procurar o dono deste broche, acho que poderia ser uma opção valida.
avatar
Ash Dragunov

Mensagens : 53

Ficha
Verdello: Professor
Habilidade Magica:
827/1400  (827/1400)
Varinha: Cedro, 27 cm, com Pena de Fênix

Re: Costa Sul - Margens

Mensagem por Ash Dragunov Ontem à(s) 00:24

Dragunov ouviu Rey com atenção, os questionamentos do professor de Advinhação eram muito pertinentes e ele acreditava que tudo que o meio-centauro dissera era verdade. Era um momento estranho, mas tudo parecia se encaixar naquela direção

- Para se sincero, creio que todos os seus questionamentos se encaixam - disse o bruxo ainda pensativo - Provavelmente eles estavam preparando uma ofensiva maior, mas tudo se encaixou... - deu uma breve pausa para começar a elencar razões que poderiam ter abreviado o ataque - Spencer e Kämpfer fora, eu e Bey ainda não tínhamos chegado, Spiegel com a guarda baixa e segurando o que eles queriam - disse Dragunov com seriedade e dando razão às hipóteses de Kreuk.

O professor não diplomado de DCAT pensou um pouco sobre a pergunta de Rey. Ele não poderia dizer o que existia no envelope, e foi levado, com toda certeza, mas poderia especular um pouco. Talvez fosse algo que ele recebera recentemente e aquela fosse a primeira vez que ele estava abrindo para ver o que continha. Por outro lado, talvez fosse algo antigo que ele tivesse certa insegurança de contar a outros professores, talvez relacionado ao passado.

- Creio que o envelope possa ter sido algo recente demais, ou algo com alguma carga emocional e talvez fosse a primeira vez que ele estivesse abrindo - disse Dragunov especulando. Não tinha certeza do que dissera, mas estava tentando encontrar ir ao ponto mais provável.

Dragunov pensou se seria interessante confrontar Spiegel, mas imaginou que não seria uma boa ideia imediatamente, ou mesmo posteriormente. O professor de Transfigurações não gostava muito do misterioso bruxo que parecia somente aparecer quando alguma confusão ocorria. Ou seja, forçar talvez não fosse uma boa ideia, embora Dragunov tivesse outras armas para tentar obter algo.

O bruxo voltou a ouvir as ponderações de Kreuk sobre o broche. Nada de muito concreto, assim como o que ele tinha no momento. Facção somente para homens? Talvez... Sabia que existiam mulheres entre os caçadores, mas não era algo de todo comum, assim como era possível que existisse uma ala dentro deles que permitisse apenas homens. Tudo especulação por hora.

"Ponderar sobre isso vai ficar para depois...".

Dragunov então fez a mesma coisa que fez para tentar localizar Spiegel. Com a ajuda de Rey, caso encontrasse o invasor, seria muito mais fácil sobrepujá-lo. Entretanto, não era totalmente prudente seguir o invasor em um grupo tão pequeno, mas alguém teria que fazê-lo e esse era o exato momento para isso.

- Encontre o invasor - disse Dragunov com a voz mais baixa que o normal.

A varinha reagiu e apontou para a saída do outro lado da pequena floresta. Aparentemente, daria no lago negro de Edoras, um local bem obscuro e morto.

- Parece que vamos sair no Lago Negro, o que teria a me dizer sobre o local? - disse Dragunov, enquanto andava na direção que a varinha apontava.

O bruxo, logicamente, não esperou muito para seguir em frente, visto que ele e Kreuk poderiam ir conversando até lá. Estava com a guarda em alta e ainda levemente irritado por tudo o que havia acontecido.
avatar
Rey Kreuk

Mensagens : 16

Ficha
Verdello: Professor
Habilidade Magica:
1011/1400  (1011/1400)
Varinha: Desconhecida

Re: Costa Sul - Margens

Mensagem por Rey Kreuk Ontem à(s) 18:34

Kreuk ouviu as ponderações de Dragunov e sem muito o que adicionar pouco fez além de concordar.

Quando o bruxo se dirigiu novamente ao professor, perguntando sobre o lago, rapidamente respondeu:


- Posso fazer melhor do que dizer, posso te mostrar.

Ao falar isso saiu em disparada seguindo as direções indicadas pela varinha de Dragunov.

Conteúdo patrocinado

Re: Costa Sul - Margens

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: 21/1/2019, 10:45